CUIDADO COM SUAS PALAVRAS!

Saber se comunicar bem é uma arte! Não estou falando somente de eloquência, vocabulário, assertividade, empatia ou linguagem corporal, mas de comunicar o que é proveitoso!

Certa vez, um amigo procurou Sócrates e queria contar algo sobre alguém conhecido do filósofo ateniense, gênio do diálogo e da ironia, que prezava o conhecimento e a ética acima de tudo.

Antes que o tal amigo começasse a falar, Sócrates lhe propôs um desafio: submeter a informação a um filtro triplo ou como ele mesmo dizia, teste das três peneiras!

Três peneiras? Indagou seu amigo!

Sim! O que você vai me contar é um fato verdadeiro ou algo que tenha ouvido alguém falar?

Se for VERDADE (primeira peneira), deve passar então pela segunda peneira!

O que você vai contar é algo de bom, ajuda construir ou traz benefícios ou BONDADE (segunda peneira) para outros?

Se é algo Bom e Verdadeiro, deverá passar pela terceira peneira!

O que você quer contar é algo necessário, útil, convém contar, ajuda a humanidade ou melhora alguma coisa (NECESSIDADE – terceira peneira)?

Se passou pelas três peneiras, conte meu amigo! todos nós iremos nos beneficiar, conclui Sócrates!”

Caso contrário, esqueça! Se não é Certo, não é Bom e nem é Útil, para que contar? Isso só alimentará a revolta, prejudicará o ambiente e fomentará a discórdia!”

Isso vale muito como orientação para todos nós, como seres humanos e como profissionais.

O que falamos traz consequências para nós mesmos, para outras pessoas e para as organizações, sendo assim, é muito importante pensar e refletir antes de falar, principalmente, “aprender a controlar a língua”, a compulsão de falar por impulso, por ansiedade, por diversão ou por maldade.

Exemplo: falando o que não se devia em uma entrevista de emprego, o candidato critica “disfarçadamente” o antigo chefe, insinuando algo sobre sua postura.

A primeira coisa que o recrutador vai pensar é: Será que isso é verdade ou simplesmente uma fofoca?

Fofoca não é algo de gente séria, logo, essa informação não passaria pela primeira peneira!

O candidato se descontrai, fica mais à vontade, se entusiasma e faz um outro comentário sobre a incompetência da diretoria da antiga empresa.

Isso pode ser somente uma opinião e não um fato!

Essa informação é para o bem, é útil?

Acontece que a empresa a qual ele está pleiteando a vaga tem forte relacionamento com a antiga empresa do candidato, portanto, não passaria pela segunda peneira!

O candidato conta algo folclórico sobre a antiga empresa, sem maldade e nem más intenções mas a que vem essa informação?

É algo que ajude o ex-empregador ou trará benefícios para a sociedade?

Não passaria pela terceira peneira!

Na opinião de vocês, qual será a decisão do recrutador sobre o tal candidato??

É importante policiarmos nossa fala!

Diariamente, no ambiente profissional, somos avaliados pelos nossos colegas, pelos subordinados, pelos superiores, pelos clientes e pelos fornecedores e no âmbito pessoal pelos nossos amigos, pelas nossas famílias, por pessoas que convivemos, etc., e tudo aquilo que dizemos pode ter um peso importante no presente ou no futuro e afetar nossa reputação de maneira irrecuperável!

Marcos Francisco Maregatti

Gerente de Projetos na IMAM Consultoria por mais de 13 anos com mais de 65 Projetos realizados.
34 anos de experiência profissional, atuou por 10 anos em empresas de Outsourcing, como Gerente Regional de Operações, 12 anos como Gerente de Logística em empresas multinacionais de grande porte.
Formado em Engenharia de Produção Mecânica pela UNIP, com especializações em Supply Chain e Produtividade Industrial.
Instrutor de Treinamentos da IMAM Consultoria há mais de 26 anos.

E-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

VM - Shopping cart

 x 

Carrinho vazio

VM - Search in Shop

VM - Currencies Selector



VM - Manufacturer