A hora certa!

right time lean

Qual a hora certa para começarmos alguma coisa nova na vida?

Há muito tempo, mas principalmente neste ano de crise, temos ouvido de nossos clientes a seguinte expressão, quando indagados sobre o início da jornada LEAN em suas Empresas: “Ainda não estamos prontos, ainda não é a hora certa, o ano está difícil...” entre outras coisas.

É muito comum também, escutarmos esta mesma alegação, quando se trata de começarmos um novo hábito alimentar, ou voltar a estudar, ou procurar um médico, ou iniciarmos um novo projeto em nossas vidas.


A alegação é quase sempre a falta de tempo, ou dinheiro, que são os recursos mais escassos atualmente.
Nesse momento não posso deixar de lembrar do planejamento estratégico e das prioridades tanto organizacionais, como pessoais. Alias essas duas deveriam caminhar juntas, de maneira alinhada.


Priorizar é a arte de deixar alguma coisa por fazer. Digo que é uma arte pois, além das técnicas de priorização, existem também a experiência, o “feeling”, o senso de urgência, e tudo isso combinado gera a nossa matéria-prima para a tomada de decisão.


Obtendo há muito tempo os ganhos com os Projetos de Implementação da Filosofia LEAN, tais como: tempo, espaço, prazo de entrega, custo, produtividade e por fim, a tão cobiçada competitividade, que resumiria como sendo o know-how para conquistar e manter um determinado segmento de mercado, a partir de um produto ou serviço de qualidade combinado a um preço justo.


Portanto, se existe hoje alguma prioridade diferente dessas na sua organização, eu gostaria de saber qual é. Doze em cada dez Empresas que conheço, perseguem a competitividade diariamente, e se tratando das indústrias brasileiras, em função das nossas carências de infraestrutura, de um sistema fiscal justo, e de um governo sério, de um caminho seguro, posso assegurar que a obtenção destes ganhos de qualidade e produtividade são uma obrigação para a sobrevivência, e não mais uma decisão, pois não existe outro caminho.


Outras restrições comuns, além de enxergarmos a prioridade e os ganhos que são cada vez mais claras á todos, são as tais condições ideais que alguns confundem com condições necessárias para iniciar esta jornada. Então vou novamente me apegar a um velho ditado, “o ótimo é inimigo do bom”. Se formos aguardar chegar aquele momento em que o tempo vai sobrar, ou que a nossa equipe vai estar madura, preparada, ou mesmo adequadamente dimensionada, ou outro pré-requisito fictício ou ideal, vocês sabem o que acontecerá: não começaremos nunca, pois o ideal não existe.


Gostaria de finalizar, lembrando o princípio básico do retorno sobre o investimento: quanto antes começarmos, mais rapidamente obteremos os ganhos e mais atrativo se tornará o investimento. Portanto comece o mais breve possível e obterá os ganhos também o mais breve possível.


Não se engane, “a grama do vizinho parece sempre mais verde”, mas não é.


É uma utopia imaginar que todas as Empresas que iniciaram suas Jornadas LEAN tinham todos esses pré-requisitos preenchidos.


O que precisamos na verdade é de uma boa dose de motivação e coragem para fazermos a coisa certa.
Não espere mais para priorizar o desenvolvimento da sua Equipe com estratégias sólidas e duradouras de produtividade e qualidade. Não temos mais tempo a perder.


Conte conosco!

Sidney Rago

Gerente da Divisão Estratégias e Performance da IMAM Consultoria, com 30 anos de experiência profissional, tendo participado de mais de 250 projetos, tais como: Saint-Gobain, Gerdau, Bunge, Tramontina, Metalkraft, Rousselot, Schmersal, entre outras. Formado em Engenharia Mecânica pela FEI com MBA em Gestão Empresarial na FGV, com extensão na Universidade da Califórnia - EUA. Coordenador Técnico de Missões do IMAM ao Japão; Instrutor da IMAM em cursos de aperfeiçoamento nas áreas de Logística, Produtividade, Custos Industriais e Liderança.

E-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.