Escolha dos equipamentos e do sistema de estocagem adequados

Categoria: Série Armazenagem

34

Há questões, tanto econômicas quanto funcionais, que podem ser consideradas ao selecionar um sistema de estocagem adequado para uma dada aplicação. Consideração cuidadosa deverá ser dada à área disponível, ao pé-direito aos veículos industriais disponíveis e à natureza da operação. Por exemplo, todas as cargas serão movimentadas como cargas unitizadas ou existe tracionamento para atender o pedido por caixa ou item? Além disso, é necessário executar uma análise do que está sendo estocado em termos de números de itens diferentes, seu tamanho, a freqüência de separação e a taxa de giro, para relacionar somente algumas poucas características importantes do estoque que ajudam a determinar o layout e o sistema de estocagem.

O armazém é constituído de uma área para a estocagem propriamente dita e de um conjunto de serviços correlatos à função. Na área de armazenagem, os equipamentos de estocagem devem possuir as seguintes características:

 

1- Acessibilidade

O equipamento de estocagem deve permitir acesso aos equipamentos de movimentação, de modo a não obstruir o acesso aos itens colocados antes. Pode-se usar, por exemplo, estruturas colocadas sobre trilhos ou talhas para facilitar a retirada de materiais pesados. Onde o material for estocado com paletes, deve permitir acesso à empilhadeira .

 

2- Capacidade e resistência

Geralmente, há uma tendência em sobrecarregar tanto os equipamentos de estocagem como os de movimentação. Estes também estão sujeitos ao mau uso, devido a imperícia ou imprudência. O piso de edifício deve ter capacidade para suportar o equipamento de movimentação mais a sua carga máxima em condições dinâmicas.

 

3- Identificação

O equipamento da estocagem deve permitir fácil identificação do material contido, facilitando a sua localização. Também deve permitir fácil contagem para os inventários físicos dos materiais. Em sistemas de “duas gavetas” para controle de estoques, por exemplo, deve-se informar quando se esgota o material de uma, para se liberar um pedido de reposição.

 

4- Flexibilidade

Na escolha dos equipamentos deve-se ter sempre em mente que os tipos e quantidades dos materiais vão mudar. Os equipamentos de estocagem facilmente desmontáveis, com possibilidades de alterar suas dimensões
ou que possam ser deslocados de um ponto para outro, adaptar-se-ão mais facilmente a estas mudanças. O mesmo se pode dizer dos equipamentos de movimentação: as monovias com percurso fixo só devem ser introduzidas após cuidadosos estudos destas variações.

 

5- Segurança

É o colorário de uma boa organização e dimensionamento adequado de recursos. Os materiais devem ser protegidos contra esmagamentos, desabamentos, deteriorações, umidade, perdas e roubos.

As passagens, escadas, pontos protuberantes, equipamentos de segurança e de movimentação devem ser sinalizados de acordo com as normas para se evitar acidentes.

Os equipamentos para docas são uma classe muito importante de equipamentos auxiliares relacionados com a utilização segura dos veículos industriais. As plataformas niveladoras de docas integradas ao chão, nas portas de carregamento e descarregamento, fornecem um sistema rápido para ajustar os veículos cujas alturas de carroceria variam. Dispositivos restritivos fornecem um sistema para, facilmente, conectar a parte
traseira do veículo na doca para evitar inclinação durante o carregamento e descarregamento, que é uma causa comum de acidentes. Mesmo as portas da doca de carregamento são um tópico importante, especialmente
quando há necessidade de abrir e fechar a porta muito rapidamente. As portas com ação rápida também podem ser importantes em qualquer lugar na fábrica, quando o controle de temperatura ambiente
e umidade é necessário. As portas desse tipo são freqüentemente equipadas para abrir automaticamente a medida que um objeto em movimento se aproxima delas.

A dimensão e as características de materiais e produtos podem exigir desde a instalação de uma simples estanteria até complexos sistemas estruturais de estocagem. As instalações para estocagem podem ser internas ou externas.

3.2

 

Estocagem interna

A tendência, em práticas de estocagem, tem sido a de dar completa mobilidade ao equipamento e seusmateriais. O velho tipo de estanteria com prateleiras fixas está desaparecendo rapidamente. O equipamentode estocagem esta se tornando mais versátil e, em geral, mais amplo, para que os vários tipos de materiaisque devem ser estocados caibam nele. Estanterias ajustáveis, nas quais o espaçamento das prateleiras podevariar para servir a diversas alturas de cargas, estão sendo utilizadas em grande extensão.

Simples e versáteis, as estruturas porta-paletes vieram solucionar velhos problemas de estocagem, oferecendo novas alternativas ao planejamento industrial. Sua aplicação na estocagem resultou muito mais da experiência e da necessidade de eliminar deficiências de outros sistemas do que de estudos teóricos. A furação diversificada facilita o arranjo e as mudanças no sistema de estocagem. A rapidez da montagem possibilita
o acréscimo de partes, a adaptação às características do imóvel – o que é mais importante – a construção de dispositivos auxiliares, que apresenta bons resultados.

Além destas, as diversificações dos sistemas de estocagem interna possibilitam soluções combinadas mais adequadas à realidade de cada empresa.

Sendo assim, não subestime as inúmeras possibilidades oferecidas para o desenvolvimento do melhor sistema de estocagem, pois, caso contrário, as perdas por uma má avaliação sempre acompanharão a sua empresa.

3.3

 

Estocagem externa

Devido à sua natureza, muitos itens podem ser estocados em áreas externas. Isto diminui os custos de estocagem e aumenta, simultaneamente, o espaço interno para estocagem de materiais que necessitam de proteção.

O alto custo da construção industrial e a utilização de contentores tornam segura e mais econômica a estocagem externa. Experiências realizadas mostram que podem ser colocados nos pátios das fábricas, além de materiais a granéis, tambores e contentores, peças fundidas, peças pré-fabricadas, engrenagens, máquinas, pneus, etc., desde que devidamente protegidos. Para revestimentos de objetos metálicos são usados diversos tipos de óleos, tintas, vernizes e esmaltes, aplicados mediante pistola, pincel ou simples imersão.

A eficiência da estocagem ao ar livre é determinada pela localização das mercadorias, condições do solo e equipamento utilizado. Uma vez que a área de estocagem no pátio é um simples entreposto situado entre o local de descarga e o ponto inicial do processo de fabricação, as distâncias até esses dois pontos têm uma influência direta sobre a rapidez e o custo das operações. Isto determina, também, o tipo de equipamento de movimentação.

Devem ser construídos escoamentos eficientes para drenagem das águas. Se, nas épocas de chuva, o pátio tornar-se intransitável para as empilhadeiras, as operações serão extremamente custosas, ineficientes e sem segurança. O piso deve permitir rapidez e segurança aos equipamentos motorizados. Sua capacidade para suportar grandes cargas varia com a quantidade de água de chuva absorvida pela superfície. As áreas de estocagem têm de ser cuidadosamente assinaladas no chão, para permitir a visibilidade a grande distância. A altura das pilhas de materiais é determinada pelas empilhadeiras e condições do piso.

 

Exemplo para cálculo de volume

Sabe-se que o material empilhado tomará a forma de um cone, cujas dimensões dependem de suas características físicas. A solução rápida para o problema de apropriar determinada área, sabendo, ao mesmo tempo, qual o desenvolvimento vertical que atingirá o cone formado pelo material depositado, pode ser obtida em um gráfico, que utiliza da seguinte fórmula:

a) Conhecido o volume V do material, como seu ângulo de repouso, obtém-se, na família de curvas R vs. V, o raio R da base do Cone.

b) De posse do valor R, determine-se a altura da pilha H na família de curvas R vs. H, para o mesmo ângulo de repouso.

Exemplo: Como estocar 24 metros cúbicos de coque e determinar qual a área e a altura que deverão ser reservadas para esta finalidade?

 

Solução do problema proposto:

a) Conhecido o volume V do material, como seu ângulo de repouso, 30° a 45°, interpolando uma curva (valor aproximado) de 37,4°, obtém-se o valor de aproximadamente 3,0 metros para o raio da base do cone.

b) Horizontalmente, prolonga-se o valor achado até a família de 2,40 metros, que será a altura da pilha. 

Calculando a área do círculo, conclui-se que a pilha de coque necessita de cerca de 28 metros quadrados: sua altura mínima será de 2,4 metros. Taludes naturais de outros materiais poderão ser encontrados em tabelas apropriadas, tornando válida esta figura para qualquer problema prático.

3.4

3.5

 

VM - Shopping cart

 x 

Carrinho vazio

VM - Search in Shop

VM - Currencies Selector



VM - Manufacturer