Visão Holística da Supply Chain

mesalogística
Assim como em outras áreas do conhecimento, a humildade, o relacionamento e o respeito constituem (formam um tripé) de sustentação das soluções de sucesso na gestão da cadeia de suprimentos.
A cadeia de suprimentos continua encantando muitos profissionais e não foi por acaso que ganhou contornos estratégicos nas organizações, passou a ser tema de muitos MBA ao redor de todo o mundo e se tornou o “core business” de muitos negócios.
Porém, se fizermos uma reflexão a respeito dos milhares de componentes que integram o seu universo (vide figura 1), rapidamente iremos concluir que ela não se configura em uma simples área de especialização, mas sim em um complexo sistema formado por conceitos de planejamento, execução e controle.



O “quebra-cabeça” da cadeia de suprimentos


Certamente você já deve ter montado algum quebra-cabeça ao longo da vida e me arrisco a dizer que, instintivamente, você deve ter iniciado a montagem a partir de suas bordas, até completar todo o conjunto.
Da mesma forma, se fizermos uma regressão até o início de sua carreira profissional ou mesmo durante o período de dedicação plena aos estudos, o “quebra-cabeça” estava sendo iniciado e, como a maioria, era difícil enxergar o todo. Concorda?
O curioso é que, mesmo após 30 anos de carreira, trabalhando com quase todas as áreas da Supply Chain, a constatação sobre esse “quebra-cabeça” é a seguinte:
Muitas peças foram integradas (conhecimentos e habilidades).
Quanto mais se monta, mais se vê que faltam peças que estão na mão de outras pessoas.
O “quebra-cabeça” não é estático, mas dinâmico (o cenário muda e as peças também).
Novos cenários surgem todos os dias, enquanto algumas peças se tornam obsoletas (ex.: tecnologia).
Montar em conjunto é mais rápido e eficaz do que montar sozinho.
Evite pessoas que não gostam de montar “quebra-cabeças”.
O seu “quebra-cabeça” é apenas uma parte de outros “quebra-cabeças”.
A montagem de determinadas peças exige conhecimentos multidisciplinares que muitos descartaram já na escola.
Tentativas de organizar e montar peças de maneiras diferentes são válidas.
Nunca se ache o “dono” do “quebra-cabeça”.

 

Tripé de sustentação SCM


A figura do “banquinho” caracteriza bem a importância de cada “pé”.
No caso das soluções voltadas a Supply Chain, destacam-se três fatores críticos de sucesso:

- Humildade: aceite naturalmente o fato de que o seu sucesso profissional em Supply Chain depende de várias pessoas, e você jamais será autossuficiente em conhecimentos e habilidades nessa área.
A área é tão abrangente que só o fato de termos em nosso cargo a palavra Supply Chain, precisamos ter uma atitude (comportamento) que reflita humildade, minimizando assim o risco de parecer arrogante e ter os nossos conhecimentos e habilidades questionados.

- Respeito: você pode até ser humilde e demonstrar para a equipe que precisa de outros profissionais, mas se não demonstrar o respeito pelo conhecimento e pelas habilidades de cada integrante da equipe, terá dificuldades em ser respeitado também. Exemplo: um ajudante de distribuição, que faz dezenas de entregas todos os dias, possui uma experiência que você jamais terá. Assim, ouça e respeite a sua opinião mesmo que não concorde.

- Relacionamento: com humildade e respeito, você naturalmente, ampliaria a sua rede de relacionamentos com o tempo, e isso é fundamental para boas soluções em Supply Chain.
Tanto a quantidade quanto a qualidade de seus relacionamentos poderão contribuir para o seu sucesso profissional.
Portanto, invista em relacionamentos reais (cursos, network, etc.) e/ou virtuais (grupos de discussão, redes – LinkedIn, etc.).
Observe que esses três fatores estão muito mais relacionados com atitudes (comportamentos) do que com conhecimentos e habilidades. Assim, aprimore sua competência profissional continuamente e encare qualquer “quebra-cabeça” que vier pela frente. Sucesso!

Eduardo Banzato

Diretor do Grupo IMAM, com especialidade em Supply Chain, Intralogística, Manufatura e Gestão Organizacional (Inovação Disruptiva).

30 anos de experiência profissional em mais de 300 projetos.

Formado em Engenharia Industrial e pós-graduado em Administração de Empresas, com especialização em TOC, LEAN, 6SIGMA e Desenvolvimento Organizacional.

Presidente do Instituto IMAM (2009-2012);

Mentor de Academias Corporativas (Supply Chain e Manufatura);

Atua como instrutor e “coach” em programas de desenvolvimento profissional e coordena visitas técnicas internacionais (mais de 15 países).

E-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.