DICIONÁRIO

Dicionário de Logística On-line

Desenvolvido para profissionais da cadeia de suprimentos, comércio exterior, logística, manufatura, armazenagem, tecnologia, qualidade e produtividade. Inclui terminologias, acrônimos, códigos e abreviações, termos em inglês e sua correspondência em português.

145

começando com a letra:

G

  • GERENCIAMENTO DO FORNECEDOR  (SUPPLIER MANAGEMENT)

    Qualquer atividade que tem efeito sobre o controle dos fornecedores com o propósito de definir seu comportamento de forma favorável à empresa compradora.

  • GERENCIAMENTO DO NÍVEL DE SERVIÇO  (SERVICE LEVEL MANAGEMENT – SLM)

    Acordo sobre nível de serviço entre clientes e fornecedores. É o resultado da negociação sobre o padrão de atendimento esperado, que especifica as exigências dos serviços prestados aos usuários e prevê penalidades quando estes requisitos deixam de ser cumpridos. É o processo de gestão dos acordos de nível de serviço (SLA) realizados entre as organizações.

  • GERENCIAMENTO DO PEDIDO DO CLIENTE  (CUSTOMER ORDER MANAGEMENT – COM)

    Desenvolvimento no qual os pedidos são gerenciados não apenas na sua entrega, mas sim em toda a cadeia pela qual os produtos passam, iniciando um pedido no tempo necessário para a entrega do mesmo, sem ocorrer falta.

  • Gerenciamento do processo de negócios  (BUSINESS PROCESS MANAGEMENT)

    Sistema de gerenciamento com base no qual um processo do negócio é delegado a um gerente responsável por uma função vertical. Esta pessoa passa a ser o “proprietário do processo”, e é responsável pela otimização do processo horizontal do negócio, independente das funções que o processo em questão engloba. Numa situação ideal, o proprietário do processo não só é responsável pelo processo do negócio a ele delegado, mas também tem autoridade para exercer influência e operar em todas as funções que seu processo do negócio engloba.

  • GERENCIAMENTO DO PULMÃO  (BUFFER MANAGEMENT)

    Técnica utilizada para gerenciar a proteção necessária de materiais frente ao recurso com restrição de capacidade (Gargalo).

  • GERENCIAMENTO DO RELACIONA- MENTO COM FORNECEDOR  (SUPPLIER RELATIONSHIP MANAGEMENT – SRM)

    Soluções que permitem às empresas coletar e acompanhar dados dos fornecedores, para otimizar o processo de suprimentos e relacionamento personalizado com estes. É uma categoria de gestão e sistemas que administra todos os processos em que há relacionamento com os fornecedores.

  • GERENCIAMENTO DO RELACIONAMENTO COM O CLIENTE  ( CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT – CRM)

    É a arte de integrar todos os aspectos da tecnologia da informação em benefício de um completo relacionamento com o cliente, desde atividades de marketing e vendas até contas a receber. Esse modelo de negócios centrado no cliente também é identificado pelas denominações marketing de relacionamento, marketing em tempo real, intimidade com o cliente e uma variedade de outros. Mas a idéia é a mesma: estabelecer relacionamento com os clientes de forma individual e depois usar as informações coletadas para tratar clientes diferentes de maneira customizada. O intercâmbio entre um cliente e a empresa torna-se mutuamente benéfico, uma vez que os clientes oferecem informações em retribuição aos serviços personalizados que atendem às suas necessidades individuais.

  • GERENCIAMENTO DO RELACIONAMENTO COM PARCEIRO  (PARTNER RELATIONSHIP MANAGEMENT – PRM)

    Gestão do relacionamento com os parceiros. Metodologia e ferramentas auxiliares da gestão do relacionamento de interesses com outras empresas, como co-propriedade de marcas, produtos e patentes, parceria OEM, revenda ou distribuição e co-patrocínio. O conceito de PRM tem muito em comum com o CRM.

  • GERENCIAMENTO DO TRÁFEGO  (TRAFFIC MANAGEMENT)

    A seleção dos modos de transportes e os específicos carregamentos dentro destes modos.

  • GERENCIAMENTO DO TRANSPORTE COLABORATIVO  (COLLABORATIVE TRANSPORTATION MANAGEMENT – CTM)

    O CTM é um processo ainda independente como o CPFR, construindo o mesmo relacionamento entre fornecedores e clientes, mas incorporando novos passos e informações com os transportadores. Como o CPFR, o CTM não replica simplesmente o que ocorre atualmente, mas reestrutura todo o processo onde os transportadores são agora parte de um grupo mais focalizado nas relações cliente-fornecedor.

Esconde a coluna direita

A Revista LOGÍSTICA & SUPPLY CHAIN

A revista LOGÍSTICA & SUPPLY CHAIN destaca-se por sua qualidade editorial e pauta criteriosamente estabelecida com o auxílio de um Conselho Técnico Editorial formado por profissionais experientes e atuantes no mercado de logística, com o objetivo de desenvolver reportagens criativas e atuais para os leitores. A participação constante em eventos nacionais e internacionais garante a antecipação de tendências aos leitores.