NOTÍCIAS

Biblion aumenta produtividade com etiquetas

RFID2

Empresa de logística no segmento de editoras adota tecnologia RFID com padrão GS1 para identificação de livros e remessas; automação de processos reduziu de 40 para 7 minutos o tempo de identificação de uma carga. 


A Biblion, especializada em soluções e serviços logísticos para o mercado editorial, contabiliza o crescimento nesse segmento de mercado a partir do projeto de implantação de processos automatizados em tecnologia RFID com padrão GS1 para identificação de livros e remessas. O principal objetivo do projeto é a conferência dos volumes que estão sendo carregados na expedição de cargas para entregas às editoras ou em eventos em que elas estejam participando. Do início ao fim, o processo garante que todos os volumes separados para o envio sejam identificados adequadamente e carregados no transporte.
O maior ganho da Biblion na experiência com a tecnologia foi o ganho em produtividade nos processos logísticos. “O tempo de identificação de uma carga a ser embarcada para o cliente foi reduzida de 40 para 7 minutos, com a possibilidade de identificar o conteúdo de uma caixa de livros e também dos volumes de forma unitária” afirma Gustavo Barbosa, diretor comercial da Biblion. Esse recurso permite que as editoras confiram seus estoques diariamente.


O maior caso de sucesso da Biblion foi o evento Bienal Internacional do Livro, quando a empresa conseguiu realizar todas as etapas do projeto de automação, desde a separação dos pedidos até a entrega nos estandes das editoras, passando pela emissão da nota fiscal, impressão de etiquetas e leitura das caixas nas esteiras por radiofrequência e armazenamento de dados para o background administrativo. “Escolhemos a leitura por meio de etiquetas de radiofrequência não só pela rapidez na leitura dos lotes, mas também pela agilidade na entrega das cargas ao seu destino”, explica Barbosa. Em um evento do porte da Bienal Internacional do Livro, a diversidade de pedidos, títulos e estandes torna-se um grande fator de dificuldade no acerto da logística.
Aplicação – A Biblion optou pelas etiquetas da iTAG com tecnologia de comunicação por radiofrequência (RFID) para identificar livros e outros tipos de publicação. A criação dos cadastros dos livros e seus lotes se dá a partir das informações contidas nas notas fiscais dos pedidos, que são enviadas pelas editoras quando um pedido deve ser remetido ao endereço de destino. A partir daí, a conferência dos lotes a serem expedidos é feita automaticamente pelo banco de dados do sistema – onde todas as informações ficam armazenadas e administradas, podendo gerar relatórios, confrontar a nota fiscal e os itens, além de verificar a conformidade com o pedido da editora.


Antes de implantar o novo sistema, a Biblion usava leitura dos itens de um pedido por meio de equipamentos óticos de código de barras. Para localizar volumes de uma caixa, o cliente tinha que desmontar os páletes. A automação atual possibilita que a editora localize seus volumes em qualquer lugar de seu estoque ou em uma exposição após a montagem do pálete, com um coletor de dados RFID. As empresas envolvidas no projeto e que forneceram hardware e software foram iTAG Tecnologia, Zebra, Acura Global, IMPINJ e NXP.


Os padrões escolhidos para viabilizar o projeto da Biblion foram o GS1-128 e o SSCC - Código de Série da Unidade Logística. O código de barras GS1-128 pode conter todas as chaves de ID GS1, e também as informações variáveis, como números de série, datas de validade, ou medidas e também de algo muito importante como o número de lote de produção. É uma simbologia linear alfanumérica. Sua função principal está nos segmentos de transporte, logística e saúde.
A importância do código de barras GS1-128 é considerável, devido aos requisitos crescentes de rastreabilidade de produtos. Uma etiqueta de transporte com o código de barras GS1-128 é o ponto central de qualquer sistema de rastreamento baseado em padrões globais.
O SSCC - Código de Série da Unidade Logística é uma chave global para a identificação exclusiva e serializada de unidades logísticas. Juntamente com outras chaves GS1, o SSCC é um dos padrões mais importantes na aplicação de um processo de rastreabilidade.

A Revista LOGÍSTICA & SUPPLY CHAIN

A revista LOGÍSTICA & SUPPLY CHAIN destaca-se por sua qualidade editorial e pauta criteriosamente estabelecida com o auxílio de um Conselho Técnico Editorial formado por profissionais experientes e atuantes no mercado de logística, com o objetivo de desenvolver reportagens criativas e atuais para os leitores. A participação constante em eventos nacionais e internacionais garante a antecipação de tendências aos leitores.