NOTÍCIAS

MOST é simplificar a medição dos tempos

СНПЧ А7 Самара, обзоры принтеров и МФУ

mostaberturaMOST (Maynard Operation Sequence Technique), uma metodologia simples e prática, baseada em Tempos Sintéticos dos Movimentos.

Esta técnica é constituída por um conjunto de letras que, se entendido e aplicado corretamente, pode facilitar e clarificar a estruturação das melhorias dos processos e quantificar os ganhos de uma maneira muito mais amigável e de fácil entendimento.

O que consiste esse conjunto de letras (ABG ABP A)?
Essas letras ou parâmetros, segundo o conceito, estão relacionados a uma disciplina da engenharia de produção, do campo do estudo de tempo e métodos, mais especificamente na dimensão de tempos predeterminados dos movimentos humanos. Através de um catálogo de movimentos tabelados é possível que um analista mapeie a tarefa e caracterize-a num padrão de linguagem MOST.

Mas afinal como essa linguagem traduz o movimento humano?
A técnica MOST, subdivide os movimentos em quatro grandes categorias de movimentos: Movimento Geral (M.G), Movimento Controlado (M.C), Uso de Ferramenta (U.F) e Uso de Equipamento (U.E). Peguemos como exemplo, para exploração e detalhamento, o Movimento Geral (M.G). Todo M.G consiste em três fases: Obter algo (Objeto), Pôr Algo/Objeto em algum lugar e retornar para sua posição original sem nenhum objeto em mãos.

Os parâmetros: A - B - G - P, o que são eles? Os parâmetros são as diversas ações que são executadas durante a transformação de uma tarefa qualquer. Peguemos como exemplo simplificado e resumido da aplicação do M.G, onde um separador de armazém executa uma operação de separação:


imagem1 most

"Separador vai até o endereço caminhando 6 passos, pega o item no endereço, tendo que se abaixar. Com item em mãos caminha até uma estação de consolidação de itens / pedidos a 10 passos, deixando o produto sobre a mesa consolidadora".

1. Quanto tempo esse operador gastará para executar esta operação?

2. Existe perda?

3. É possível quantifica- la?

4. Poderíamos melhorar o processo?

5. Quais são os cenários de melhoria?

Seguimos então para a pergunta (1), você deve estar se questionado nesse momento, como saber o tempo se não foi visto o processo e muito menos o cronometrado? Essa é uma das grandes vantagens do MOST, não é preciso cronometrar nada, é preciso sim, caracterizar corretamente o movimento em questão. Partindo da premissa de que o movimento do separador foi caracterizado corretamente, vamos seguir com o desenvolvimento da análise.

Resgatemos então a sequência do M.G, para estabelecer as fronteiras corretas do movimento. Abaixo são descritas algumas perguntas chave para a caracterização do movimento.
Quem é o objeto em questão?
Resposta: O item do pedido.
Fase Obter se inicia e termina como?
Resposta: "Separador vai até o endereço caminhando 6 passos, pega o item no endereço, tendo que se abaixar / levantar."

Descreva a fase Obter na linguagem MOST?
Separador vai até o endereço caminhando 6 passos: Segundo MOST o parâmetro do movimento "A" significa alcançar algo, nesse sentido alcançar, pode ser algo que está ao alcance dos braços (within Reach >5 cm) ou até a necessidade de caminhar vários passos para se alcançar um objeto.

Separador abaixa, esse movimento é caracterizado pelo parâmetro "B" que significa o movimento do corpo para a obtenção do objeto. Separador pega o item no endereço "G" (supomos que a pega está alcance e o item é le-ve). Assim a Fase de Obter com os seus respectivos parâmetros será: A10 B6 G1

Seguimos com a análise, agora evoluindo com a fase Pôr.

A fase Pôr se inicia e termina como?
Resposta: "com item em mãos caminha até uma estação de consolidação de itens / pedidos a 10 passos, deixando o produto sobre a mesa consolidadora."

Descreva a fase Pôr na linguagem MOST?
Resposta: "Com item em mãos caminha até uma estação de consolidação de itens / pedidos a 10 passos", nesse caso separador caminha 10 passos, não há movimento do corpo e, portanto, não existe "B" em seguida ele deixa o produto sobre a mesa consolidadora "P" (o analista que está descrevendo a sequência do movimento, não menciona se ação de deixar, exige algum esforço ou precisão). Assim temos que a fase Pôr os seus respectivos parâmetros e índices serão: A16 B0 P1

Operador não retorna para sua posição de origem e, portanto, a fase Retornar será "A0". Concluindo então o Movimento Geral desse processo de separação ficará da seguinte forma:

A10 B6 G1 A16 B0 P1 A0

imagem2 most

imagem3 most

Conclui-se que a técnica é simples e extremamente poderosa para identificar inequivocamente o processo e sugerir melhorias quantificáveis, coisa que outros métodos dificilmente nos apresentam de forma simples e clara. O potencial de utilização dessa técnica é bastante amplo, podendo resumi-lo na aplicação de projetos de lean (balanceamento do de linha) redesenho de tarefas produtivas, passando por concepção de projetos de automação, entre outros.

A Revista LOGÍSTICA & SUPPLY CHAIN

A revista LOGÍSTICA & SUPPLY CHAIN destaca-se por sua qualidade editorial e pauta criteriosamente estabelecida com o auxílio de um Conselho Técnico Editorial formado por profissionais experientes e atuantes no mercado de logística, com o objetivo de desenvolver reportagens criativas e atuais para os leitores. A participação constante em eventos nacionais e internacionais garante a antecipação de tendências aos leitores.