NOTÍCIAS

Grupo IMAM realiza em outubro a 47ª Missão ao Japão

СНПЧ А7 Самара, обзоры принтеров и МФУ

missaojapao imamA viagem apresenta o passado, presente e futuro da excelência operacional, visando melhorar o conhecimento dos princípios de gestão Lean.

O objetivo é proporcionar aos executivos brasileiros a oportunidade da atualização de conceitos, métodos e técnicas de gestão da manufatura

O Grupo IMAM, especialista em treinamento e consultoria Lean, está organizando o Japan Plant Tour – 47ª Missão Japão, uma viagem de negócios para altos executivos, com duração de 10 dias, e com visitas intensivas a fábricas, discussões gerenciais (sênior), além de experiências culturais. O tour acontecerá de 12 a 24 de outubro deste ano e abrangerá as cidades de Osaka, Kyoto, Nagoya e Tóquio.

O IMAM dará todo o suporte aos participantes desde a chegada até a viagem de volta. No Japão, a empresa oferecerá transporte em ônibus privado, acomodações e refeições . Além disso, haverá um guia cultural e intérprete nas visitas às fábricas. Para os integrantes da missão será uma experiência singular, porque irá gerar muitos dividendos, os quais serão aplicados na empresa, com vista a alcançar o nível consecutivo na jornada Lean. As atividades formam um ótimo conhecimento acumulado para benchmarking nos negócios no Brasil.

A ideia da Japan Plant Tour – 47ª Missão Japão é de fato ampliar o pensamento e melhorar o conhecimento dos princípios de gestão Lean, e ainda entender as filosofias Kaizen e kaikaku em algumas das maiores companhias japonesas. Assim, o executivo brasileiro terá à disposição os instrumentos gerenciais para ele próprio colocá-los em execução na sua empresa.

Administração japonesa
Segundo Reinaldo Moura, diretor técnico do Grupo IMAM, será uma oportunidade única para se conhecer de perto o modelo de administração japonês, desenvolvido nos últimos 50 anos a partir de diversas técnicas ocidentais. “Os gestores nipônicos apresentarão sua forma paciente e silenciosa, que centraliza no elemento humano o principal fator de sucesso. Os visitantes poderão discutir os desafios na aplicação dos conceitos e as formas para superar as adversidades”, explica ele.

É surpreendente, mas conforme Moura revela, a maior parte das fábricas japonesas, ao contrário do que muitos pensam, nem sempre dispõe de equipamentos sofisticados ou totalmente automatizados. “Ainda há muitas indústrias que operam com máquinas antigas, mas com alto grau de confiabilidade e que também correspondem plenamente às necessidades de velocidade para as variações de demandas de modelos ou produção”. Aliado a isso, essas empresas japonesas atestarão in loco o êxito do modelo de qualidade e produtividade nas suas plantas industriais.

Experiências
Executivos de mais de 120 empresas já participaram do evento. São profissionais, em geral, de grandes companhias, que estão sempre procurando atualizações e novas técnicas gerenciais. Adolar Spezia, da CSM, lembra da experiência: “Para mim, a Missão da IMAM ao Japão é um sonho realizado. Realmente é um aperfeiçoamento profissional. Detectei muitas oportunidades para aplicar as técnicas e metodologias na empresa”.

Vários participantes observaram também a contribuição do ponto de vista mais amplo do conhecimento. “A Missão da IMAM ao Japão proporcionou uma experiência de vida a cultura e aos modos de produção e sistemática da indústria japonesa para que pudéssemos aprender e aplicar as práticas conhecidas em nossa empresa”, diz Adriano Hubner, da WHB Fundição.

Já Adriano José da Costa, da Marcopolo, entende que foi uma oportunidade de vivenciar a cultura e entender a aplicação das técnicas japonesas em seu ambiente, o que permite a compreensão da filosofia na sua totalidade e as razões que levaram as empresas a adotarem esses conceitos. “Além de contribuir com o desenvolvimento profissional, ela garante a correta disseminação desse sistema dentro da organização, viabilizando inúmeras oportunidades de melhorias”, afirma. Seu colega de trabalho, Alberto Calcagnoto, foi mais sucinto e resumiu assim sua experiência: “Limpeza, organização e disciplina são a base do sucesso”.

Nos grupos das Missões naturalmente também há mulheres, que apreciaram a experiência. Ana Paula Hertel Dutra, da Duratex, observa que a Missão da IMAM ao Japão vai contribuir para a implantação ou melhoria de programas existentes na sua empresa, porque permitiu ver in loco a melhoria contínua, em que nada é tão bom que não possa ser melhorado. “A disciplina, organização e preocupação em fazer com excelência são pontos de destaque”, enfatiza.

A partir de sua vivência nessa missão Bruno Barbieri, da Suspensys, constatou que para aumentar a produtividade é preciso aumentar o grau de exigência e reduzir os índices de rotatividade, aliados a fatores como automação, custos, flow-racks e principalmente kaizen. “Desta maneira conseguiremos tornar nossa indústria altamente competitiva”, avalia.

Claudio de Lima Barbosa, da Grendene, descreve que a Missão da IMAM proporcionou a ampliação da visão sobre o jeito japonês de trabalhar, além de quebrar alguns mitos e reforçar aquilo que se lê em livros e artigos, sem falar na experiência cultural do povo japonês no que se refere a respeito e civilidade. “Sem dúvida uma oportunidade memorável e enriquecedora que me torna um profissional ainda mais preparado para ajudar a companhia nesta jornada pela excelência”, concluiu.

Maiores informações: (11) 5575-1400

A Revista LOGÍSTICA & SUPPLY CHAIN

A revista LOGÍSTICA & SUPPLY CHAIN destaca-se por sua qualidade editorial e pauta criteriosamente estabelecida com o auxílio de um Conselho Técnico Editorial formado por profissionais experientes e atuantes no mercado de logística, com o objetivo de desenvolver reportagens criativas e atuais para os leitores. A participação constante em eventos nacionais e internacionais garante a antecipação de tendências aos leitores.